A FILOSOFIA DO CONFORMISMO

É impressionante como todas as pessoas, por mais diferentes que elas sejam, têm um problema em comum, que cresce absurdamente, e claro tem causado cada vez mais insatisfação e sofrimento nas pessoas.

O espírito conformista.

Na verdade.

O conformismo, provavelmente é uma das maiores síndromes que assombra as pessoas hoje em dia.

É assustador, ver como as pessoas estão se tornando em verdadeiros bonecos humanos, incapazes de pensar por si mesmos.

O conformismo na verdade inibe a capacidade da superação das pessoas, e as condiciona a viverem sem expectativa de qualquer mudança de vida.

Fazendo com que elas acreditem ser o erro e a causa de todo o seu sofrimento, e que é isto que a impede de se desenvolver e a faz aceitar com passividade a realidade que lhe é imposta em todas as áreas de sua vida.

Ao estilo Zeca Pagodinho.

“deixa a vida me levar, vida leva eu…”.

A grande dificuldade das pessoas hoje em dia é entender que a vida acontece fora de sua zona de conforto e isto é a principal barreira entre você e seus sonhos.

Quem não está disposto a encarar os fracassos de frente e aberto a correr riscos, nunca será uma pessoa vencedora.

Quando falo em espirito entendam que estou falando de um dos elementos essenciais para nossa motivação, a força de vontade e o desejo por entender a realidade suas reais necessidades.

A comodidade de espirito; faz com que o satisfatório pareça algo bom.

É uma forma de se adaptar a tudo aquilo que nos é fornecido sem o desejo de algo mais,

Sua vida precisa de motivos, de mudanças de começos e recomeços e jamais devemos nos contentar com uma pequena satisfação.

Se fizer estará se colocando no piloto automático, e deixará de perceber as coisas mais simples e necessárias para ter uma vida plena.

Comodismo faz com que você perca a força de vontade, se feche e resista ao novo.

Para ter sucesso precisamos sair de nossa zona de conforto.

Reclamar da vida, do governo, das pessoas, do trabalho, dos políticos, da infelicidade, do nosso dia, sentar e ficar recitando mantras ou buscando a resposta no seu eu interior não resolve absolutamente nada.

O conformismo e a comodidade são os males do século 21.

Cada vez mais as pessoas buscam respostas e soluções mágicas em coisas absurdas e distorcidas, baseadas em conceitos retrógrados, filosóficos e conformistas.

Todos reclamam, mas poucas pessoas realmente são fortes e capazes de entender a realidade de sua vida e capazes de realmente buscar mudanças e correr atrás de suas realizações.

A ideia minimalista que vem sendo plantada pelas adaptações distorcidas e mau entendidas pelos ditos mestres.

Sim por que hoje em dia qualquer imbecil lê meia dúzia de livros mal interpretados sobre BUDA, GANDI, USUI, HAYASHI E TAKATA; Na verdade interpretações compradas na amazona provavelmente; ou dizem ter sido discípulos de algum monge, e saem por ai se intitulam mestres iluminados.

Os detentores de toda a sabedoria do universo parecem esses pregadores de igreja?

Vivem na verdade uma vida medíocre e conformista e querem enfiar seu conformismo goela abaixo de todo mundo se dizendo evoluídos e iluminados.

Eu sinto informar que todos esses ditos mestres e sábios, não eram nem são deuses, são pessoas como todos nós com defeitos, conceitos próprios e insatisfeitos como qualquer ser humano normal.

Os conceitos orientais não tornam as pessoas felizes mais felizes.

Apenas as condiciona a se satisfazerem em viver com menos é levando claro a acreditarem que o sofrimento e as privações fazem parte do princípio evolutivo.

Isto não é auto ajuda nem autoconhecimento isto é CONFORMISMO. Coisa de gente que se acostumou a viver e conviver com o fracasso, a única coisa em que são mestres é em acumular frustrações e decepções.

Perguntem as pessoas bem sucedidas, aos grandes executivos e grandes líderes, incluo nisto também as mulheres se algum deles ou delas, chegou onde chegaram lendo ou praticando a filosofia do conformismo tibetano.

Eles leem sim filosofia oriental, sabe qual o livro de cabeceira das pessoas de sucesso.

Um livro escrito por um chinês que se chamava Sun Tzu, que era filósofo, general e o maior estrategista que já existiu até hoje.

O livro se chama a Arte da Guerra e foi escrito provavelmente em 544 antes de cristo, apenas um século após Buda, que renunciou à riqueza material buscando uma vida de iluminação.

E muito antes de Mikao Usui que só surgiu em 1922.

Apesar de muitos puristas digamos admitirem que a única e legitima filosofia surgia na grecia.

Sun Tzu é considerado por muitos como um dos pilares da chamada filosofia oriental, tanto que até hoje influência as culturas e políticas aqui no ocidente e no oriente.

Assista aos três episódios de nossa série “A ARTE DA GUERRA” em meu canal do You Tube.

Mas agora eu pergunto á cada um de vocês:

O que você faz pra mudar sua vida e se livrar do espirito conformista?

A vida é como uma guerra por isto citei Sun Tzu;  para ser bem sucedido, é preciso ser prudente, analisar o campo de ação, ser capaz de avaliar todas as possibilidades.

Focar em seus objetivo e lutar por ele com dedicação e coragem, como se sua vida dependesse disto e na verdade depende.

É preciso entender que sempre há a possibilidade tanto de sucesso como derrota, porém é preciso ter em mente que apesar de ser uma possibilidade a derrota nunca é aceitável.

O as decisões que você toma determinam o caminho que você toma para alcançar seus objetivos e obter suas realizações.

Sempre haverá o medo do desconhecido e muitas dificuldades sempre serão enfrentadas, independente do caminho que você escolher.

Ser capaz de tomar boas decisões e julgar cada situação de forma realista conforme ela se apresenta é o que determina seu sucesso ou fracasso.

Para ter sucesso é preciso primeiro conhecer suas habilidades naturais, suas qualidade, ser ousado e honesto acima de tudo.

Os fatores básicos para alcançar seus objetivos são basicamente 3:

  • Disciplina
  • Organização e
  • Planejamento

Estes são os três pilares da realização.

Quem for capaz de entender isto triunfará sempre.

Diferente do que muitas pessoas imaginam; levadas pelo espirito conformista e reforçado pelas filosofias conformistas; é esta regra que determina quem ganha e quem perde. Não é DEUS.

DEUS tem mais o que faze ao invés de ficar tramando contra você ou lhe castigando por diversão.

O bom estrategista, não perde tempo meditando, desconstruindo seu ego, ou seguindo besteiras dilosóficas.

Pelo contrario.

O bom estrategista ao invés de ficar perdendo tempo buscando respostas inúteis para seus problemas dentro de si mesmo ele analisa cada situação como ela se apresenta, sem frescuras de conflitos internos e estas bobagens.

O bom estrategista, avalia as condições que possui, identifica as que pode dispor e as usa para avançar e superar os obstáculos a medida que se apresentam.

Ele vence as dificuldades utilizando as vantagens que possui.

O bom estrategista espera a oportunidade para agir e utiliza o caminho que estiver disponível naquele momento.

Há três pontos campos que devem ser  controlados em uma batalha.

O seu, o de seu oponente e o que esta entre vocês dois.

Se for capaz de controlar dois deles será o vencedor da batalha.

Entendam claro que quando falo em oponente estou me referindo às adversidades não vão me sair por ai vendo pessoas como inimigos à serem combatidos.

A ideia aqui e ensinar cada um de vocês a saírem do conformismo e lutarem por seus objetivos.

É obvio que muitas coisas não podem ser determinadas.

E é por isto que me refiro a vida como uma batalha.

É preciso estar prevenido.

O bom estrategista é capaz de refletir e antecipar as adversidades.

E assim é capaz de combater estas adversidades com as armas que tem, não importa as limitações e nunca se deixa abater por restrições.

Não importa se o objetivo parece estar distante, ou parecer que você não tem os recursos necessários para conseguir.

Dificuldades sempre surgirão.

O importante e não se abater pelo conformismo achando que já conseguiu o suficiente ou achar que uma pequena conquista já é o bastante.

E justamente por pensar assim que a maioria das pessoas não são capazes de obter os resultados que desejam em suas vidas.

Entendam que toda a batalha é longa, por vezes cansativa e desgastante.

O importante e não desperdiçar suas energias, é preciso saber utilizar e empregar seus recursos na hora certa, saber avaliar os riscos e não se deixar se abater pelas dificuldades.

A maioria das pessoas desanimam nos primeiros imprevistos ou primeiras derrotas.

E importante entender que não é a quantidade de vitorias que representa o sucesso; mas sim vencer a ultima batalha, a que lhe permitira conquistar seu objetivo.

Uma coisa importante que se deve ressaltar.

Eu vejo a maioria dos numerólogos e pessoas que vendem livros de auto ajuda usando pessoas de sucesso como exemplo.

Na verdade o que a maioria não conta e deveria contar que é seria muito mais incentivador; não é o sucesso destas pessoas, mas sim seus fracassos até chegarem ao sucesso.

Bill Gates, Stephen King, Steve Jobs e até Walt Disney, antes de serem famosos e bilionários, acumularam vários fracassos.

A diferença deles para os demais é simples

Foi a forma como lidaram com o fracassso.

Ao invés de se entregarem ao conformismo, diante das derrotas eles não foram meditar nem se desculpar para si mesmos fazendo os tais o’hoponoponos ou usando de filosofia conformista.

Eles aprenderam com seus erros e entenderam que esses erros os levou ao fracasso.

Não ficaram se lamentando e atribundo sua desgraça aos outros ou à DEUS.

Muito menos tentaram desconstruir seus egos.

Muito pelo foi diante das derrotas que eles inflaram ainda mais seu ego, identificaram seus erros, admitiram a derrota e se tornaram mais fortes.

Bill Gates que uma das figuras mais citadas, e ao qual muitos atribuem o seu sucesso à sorte ou a uma repentina reviravolta do destino.

Simplesmente teve uma grande ideia no momento certo; durante um boom da tecnologia, e ficou rico ao desenvolver isso com perfeição.

O que ninguém conta é que antes do Windows e da Microsoft; Bill Gates criou um produto denominado Traf-O-Data, que analisava dados de tráfego, e que era uma porcaria.

Não funcionava e se quer ficou conhecido.

Foi à partir desse fracasso; ou melhor, reconhecendo que seu projeto era um fracasso que Bill Gates tentou outra coisa.

O Traf-O-Data não tinha qualquer chance de sucesso, porém e é ai que esta o pulo do gato.

Ele não refletia o verdadeiro potencial de Bill Gates.

Steve Jobs, tido como inovador e visionário, que ficou famoso e bilionário por causa da  a Apple tem um passado repleto de fracassos, contratempos e derrotas devastadoras.

Steve Jobs fundou a Apple em 1976 em 1985 lançou um produto que foi um fiasco total, ele foi expulso da própria empresa.

Isso mesmo Steve Jobs foi expulso da Apple em 1985, qualquer um ou a maioria das pessoas levadas pela filosofia conformista teria desistido.

Teria ido buscar consolo meditando e se desculpando para si mesmo.

Mas em vez disso o que ele fez

Foi lá e fundou uma nova empresa, que se chama NEXT.

O sistema de computadores da NEXT, não durou muito.

Por outro lado o sistema operacional que ele desenvolveu para o computador; o Mach acabou se destacando e em 1997 chamou a atenção da própria Apple

Que acabou comprando a NEXT e levando Steve Jobs de volta para a liderança.

E foi ai que ele desenvolveu os iPods e apos o iPhone e o iPad.

Walt Disney, hoje tido com um gigante do entretenimento no mundo todo pelos Estúdios Disney.

Que detêm os direitos autorais dos Estúdios Marvel, da saga Star Wars e que hoje é o Estúdio Disney, um estúdio que produz hoje filmes que atingem recordes e possui parques temáticos no mundo todo. Enfrentou a falência antes do sucesso.

Poucas pessoas sabem as dificuldades que ele enfrentou antes de ser reconhecido.

O primeiro estúdio de animação de Disney foi dissolvido, por que ele não tinha dinheiro para pagar a renda.

Mesmo depois da estreia muito bem-sucedida da “Branca de Neve”.

Os primeiros filmes da Disney; clássicos como “Pinóquio” foram enormes fracassos de bilheteira.

A lição a se aprender é não se conformar, e ser perseverante.

Steve Jobs só conseguiu o sucesso por que seu objetivo não era a Aplle.

O que ele queria mesmo era realizar grandes feitos, ele não ficou meditando e se desculpando para o universo nem culpando DEUS ou a outras pessoas.

Ele aprendeu e não se abateu.

Buscou novos caminhos com coragem e com isso conseguiu superar os seus fracassos pessoais e profissionais.

Acabou deixando um legado monumental e sem precedentes até hoje.

Bill Gates com o TRAF-O percebeu que não tinha nenhuma chance de sucesso mas como dito ateriormente.

Ele descobriu seu potencial e percebeu que o TRAF-O, não expressava sua genialidade.

Wall Disney percebeu que a força de uma ideia não pode ser objetivamente medida pelo relativo sucesso ou fracasso.

A maioria dos primeiros filmes da Disney são considerados obras-primas mesmo tendo sido grandes fracassos comercialmente falando.

Até o primeiro estúdio Disney, que foi à falência, produziu algum trabalho de muita qualidade.

Então, a próxima vez que você fracassar ou se estiver passando por isto; ao invés de buscar formulas mágicas para o sucesso em livros inúteis de auto ajuda, em orgonites de gosto duvidoso; que servem no máximo para enfeitar mesinha de centro.

Ou antes de cruzar as pernas e os braços para ficar pronunciando mantras, descontruir seu ego ou buscar uma solução em filosofias conformistas que nunca lhe darão uma resposta e que vão na verdade fazer com que você  seja um fracasso sem se sentir um:

-A menos claro que seu objetivo seja usar fraldas, andar descalço e morar em alguma montanha isolado do mundo tendo diarreia mental.

Lembre-se de que você não é o único nem o primeiro a fracassar e que apesar de parecer você não é o ser mais infeliz na face da terra.

Abra sua mente e olhe à sua volta, ao invés de procurar “mestres” de sei lá o que, pergunte às pessoas que você considera bem sucedidas e que realmente foram capazes de transformar seus sonhos em realidade; se antes disso não passaram por inúmeros fracassos e decepções em suas vidas.

Eu tenho certeza que todos dirão que sim.

É inevitável.

Entenda que o fracasso nunca é o fim.

Na verdade é o primeiro passo de uma enorme caminhada que você terá que percorrer

Eu mesmo já passei por inúmeros fracassos, cometi muitos erros.

Mas nunca fiquei sentado igual um insano fazendo os o’hoponoponos para me desculpar com o universo muito menos perdendo tempo com as pernas e brações cruzados meditando e pronunciando mantras.

Pelo contrario quando as coisas ficam ruins eu prefiro escutar Iron Maidem ou Black Sabbath, do que ficar filosofando e tentando encontrar resposta em provérbios inúteis, nem desconstruindo meu ego.

Se algo deu errado é por que; desculpem a expressão eu fiz a merda, a culpa foi minha.

E eu não tenho que me desculpar comigo mesmo, isso é coisa de bipolar, de gente louca.

Quem prega isso deveria estar em uma sala com paredes acolchoadas.

O importante e levantar do tombo com a cabeça erguida, e para ser capaz de fazer isso você não desconstrói seu ego, você o infla, confia em si mesmo e segue em frente.

Errar e humano se conformar, se culpar e ter medo de errar novamente é incompetência.

Aprenda tudo que puder com a experiência, se abra para as novidades, haja com coragem e se obrigue a seguir em frente sempre.

Quer meditar faça isso enquanto dorme e pare de perder seu tempo por que Buda já esta com a vida ganha você não.

A dor é só o sofrimento saindo da alma.

“SÓ VOCÊ PODE MUDAR A SUA VIDA”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.