NUMEROLOGIA CABALÍSTICA NO SÉCULO 21 – 3ª Parte A NUMEROLOGIA E A CABALA

A Numerologia, pode ser encontrada desde as civilizações mais antigas; no Egito, China, Grécia, Tibete, é possível encontrar fatos que comprovam o uso da numerologia por estes e outros povos.

Posteriormente seus princípios passaram à ser adotados por estudiosos, filósofos, cientistas, matemáticos e teólogos; como Pitágoras, Albert Einstein; e Max Karl Ernst Ludwig Planck, considerado o pai da Física Quântica; acreditavam que tudo se organiza em um padrão representado pelos números.

Muito poderia ser escrito para se explicar e entender a numerologia.

Porém nosso intuito é entender e principalmente compreender a Numerologia Cabalística, então vamos nos ater aqui a este tema.

Muito se fala e se ouve falar sobre a Numerologia Cabalística.

Há muitos mitos, histórias e crendices.

Mas como entender a Numerologia Cabalística, sem antes ao menos se saber o que é a Cabala e qual a relação que há entre Numerologia Cabalística e a Cabala?

O que é a cabala?

Cabala é um sistema místico judaico que tenta explicar a organização do mundo, suas leis espirituais e materiais de forma racional.

A cabala faz parte da tradição oral judaica, sua data de origem é incerta.

Uma das primeiras publicações sobre a Cabala que se tem conhecimento, data de meados do século VI, conhecido como o Livro da Criação.

Em hebraico Sêfer Yetzirá, remanescente dos livros secretos hebraicos é um dos mais antigos sendo uma das colunas secretas sobre a qual se baseia a kabbalah.

Segundo a tradição seria uma obra de Abraão, porém muitos estudiosos afirmam que o Sêfer Yetzirá teria sido escrito no século IV da era cristã.

Nos escritos o autor declara através de muitas contradições com a teoria da criação estabelecida na bíblia, ter descoberto secretamente o ato da criação.

O texto se inicia com as seguintes palavras:

“Em trinta e três caminhos maravilhosos da sabedoria legislou YAH YHWH* dos Exércitos, o Deus de Israel, o Deus vivo e Rei do Universo, Deus Misericordioso e Gracioso que se assenta para sempre, Santo é o seu nome e o seu universo.” 32 caminhos, 10 números e 22 letras (alef beith)

* Nome do Deus nacional dos Israelitas, usado na Bíblia Hebraica

Segundo o autor dos escritos, foi através destas contagens que Deus criou o Universo e quando Abraão descobriu este segredo, compreendeu o segredo da fé.

A intenção do autor não é clara em nenhuma das diversas contagens, o que se pode entender delas é que quem escreveu tentava demonstra os métodos utilizados por Deus na criação do universo.

Segundo suas declarações o mundo teria sido criado pelas palavras proclamadas por Deus.

Este livro teve grande influência sob respeitados rabinos na era medieval na região de Provença.

Porem a obra considerada mais importante para o misticismo judaico é o Zohar ou Esplendor, publicado Moses de Leon, espanhol judeu, que afirmava na época ter descoberto os originais do livro, escrito no século II, por um Rabino chamdo Shimon bar Yohai.

Posteriormente se comprovou que o autor do livro seria o próprio Moses de Leon que atribuído a autoria a um Rabino desconhecido apenas para comercializar os escritos.

Independentemente deste fato, o Zohar ainda exerce grande influência sobre estudiosos e praticantes da cabala, pois consideram que riqueza de detalhes do conteúdo, independentemente do autor, a obra seria uma inspiração de Deus.

Mesmo sob esta crença há de se entender que o Zohar não é uma formalidade cabalística, as referências da kabbalah se baseiam em um conjunto de atribuições que formam a divindade, bem como textos com origem anterior ao século XII não pertencem a literatura da Kabbalah aceita atualmente.

Em síntese o ensinamento cabalístico estuda de forma detalhada toda a formação do universo.

Este estudo esta representado pela Árvore da Vida ou Árvore Cabalística, que simboliza toda a estrutura dos mundos e planos; emocional, físico e espiritual.

É um retrato da criação, um diagrama objetivo dos princípios que atuam através do universo e revela o fluxo das forças que emanam do divino até o mais baixo dos mundos.

Nela estão contidas todas as leis que governam o universo, também expressa uma visão completa do homem.

Sendo o homem é a imagem da criação, acaba tornando-se um reflexo do Criador.

Através da árvore da vida temos uma associação objetiva que nos dá a visão interior e o conhecimento do princípio do paralelismo – dos universos superior e inferior, exterior e interior.

Na próxima aula A ARVORE DA VIDA

“SÓ VOCÊ PODE MUDAR SUA VIDA”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *