NUMEROLOGIA CABALÍSTICA NO SÉCULO 21 – 3ª Parte A NUMEROLOGIA E A CABALA

A Numerologia, pode ser encontrada desde as civilizações mais antigas; no Egito, China, Grécia, Tibete, é possível encontrar fatos que comprovam o uso da numerologia por estes e outros povos.

Posteriormente seus princípios passaram à ser adotados por estudiosos, filósofos, cientistas, matemáticos e teólogos; como Pitágoras, Albert Einstein; e Max Karl Ernst Ludwig Planck, considerado o pai da Física Quântica; acreditavam que tudo se organiza em um padrão representado pelos números.

Muito poderia ser escrito para se explicar e entender a numerologia, porém nosso intuito é entender e principalmente compreender a Numerologia Cabalística, então vamos nos ater aqui a este tema.

Muito se fala e se ouve falar sobre a Numerologia Cabalística, há muitos mitos, histórias e crendices; mas como entender a Numerologia Cabalística, sem antes ao menos se saber o que é a Cabala e qual a relação que há entre Numerologia Cabalística e a Cabala?

O que é a cabala?

Cabala é um sistema místico judaico que tenta explicar a organização do mundo, suas leis espirituais e materiais de forma racional.

A cabala faz parte da tradição oral judaica, sua data de origem é incerta, uma das primeiras publicações sobre a Cabala que se tem conhecimento, data de meados do século VI, conhecido como o Livro da Criação; em hebraico Sêfer Yetzirá, remanescente dos livros secretos hebraicos é um dos mais antigos sendo uma das colunas secretas sobre a qual se baseia a kabbalah.

Segundo a tradição seria uma obra de Abraão, porém muitos estudiosos afirmam que o Sêfer Yetzirá teria sido escrito no século IV da era cristã.

Nos escritos o autor declara através de muitas contradições com a teoria da criação estabelecida na bíblia, ter descoberto secretamente o ato da criação.

O texto se inicia com as seguintes palavras:

“Em trinta e três caminhos maravilhosos da sabedoria legislou YAH YHWH* dos Exércitos, o Deus de Israel, o Deus vivo e Rei do Universo, Deus Misericordioso e Gracioso que se assenta para sempre, Santo é o seu nome e o seu universo.” 32 caminhos, 10 números e 22 letras (alef beith)

* Nome do Deus nacional dos Israelitas, usado na Bíblia Hebraica

Segundo o autor dos escritos, foi através destas contagens que Deus criou o Universo e quando Abraão descobriu este segredo, compreendeu o segredo da fé.

A intenção do autor não é clara em nenhuma das diversas contagens, o que se pode entender delas é que quem escreveu tentava demonstra os métodos utilizados por Deus na criação do universo, segundo suas declarações o mundo teria sido criado pelas palavras proclamadas por Deus.

Este livro teve grande influência sob respeitados rabinos na era medieval na região de Provença, porem a obra considerada mais importante para o misticismo judaico é o Zohar ou Esplendor, publicado Moses de Leon, espanhol judeu, que afirmava na época ter descoberto os originais do livro, escrito no século II, por um Rabino chamdo Shimon bar Yohai, e que posteriormente se comprovou que o autor do livro seria o próprio Moses de Leon que atribuído a autoria a um Rabino desconhecido apenas para comercializar os escritos. Independentemente deste fato, o Zohar ainda exerce grande influência sobre estudiosos e praticantes da cabala, pois consideram que riqueza de detalhes do conteúdo, independentemente do autor, a obra seria uma inspiração de Deus.

Mesmo sob esta crença há de se entender que o Zohar não é uma formalidade cabalística, as referências da kabbalah se baseiam em um conjunto de atribuições que formam a divindade, bem como textos com origem anterior ao século XII não pertencem a literatura da Kabbalah aceita atualmente.

Em síntese o ensinamento cabalístico estuda de forma detalhada toda a formação do universo, este estudo esta representado pela Árvore da Vida ou Árvore Cabalística, que simboliza toda a estrutura dos mundos e planos; emocional, físico e espiritual. É um retrato da criação, um diagrama objetivo dos princípios que atuam através do universo e revela o fluxo das forças que emanam do divino até o mais baixo dos mundos. Nela estão contidas todas as leis que governam o universo, também expressa uma visão completa do homem.

Sendo o homem é a imagem da criação, acaba tornando-se um reflexo do Criador.

Através da árvore da vida temos uma associação objetiva que nos dá a visão interior e o conhecimento do princípio do paralelismo – dos universos superior e inferior, exterior e interior.

Na próxima aula A ARVORE DA VIDA

“SÓ VOCÊ PODE MUDAR SUA VIDA”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *