CONHECENDO A CABÁLA

Muito já falamos sobre a Numeróloga Cabalística e a influência que os números exercem sobre a vida de todos os seres humanos. Então hoje vamos falar um pouco sobre a origem desta ciência a CABALA.

Cabala é o nome de uma ciência oculta ligada ao Judaísmo, um método esotérico que engloba um conjunto de ensinamentos relacionados com Deus, o universo, o homem, a criação do mundo, a vida e a morte. É uma mística esotérica judia que se fundamenta na revelação de Deus a Adão e a Moisés, uma escola de pensamento espiritual que procura decifrar o conteúdo da Torá que são os primeiros cinco livros do Antigo Testamento da Bíblia, ou Pentateuco para os cristãos.

Na teoria Cabalística acredita-se que Deus nos revelou os segredos do Universo de forma maneira codificada, nestes livros. Assim a Cabala é vista como uma filosofia de vida pela qual os Cabalistas podem obter orientações e ensinamentos de como superar os obstáculos para evoluir e atingir a paz espiritual.

Em hebraico קַבָּלָה – Kabbalah, Cabala, Qabbālâ; significa literalmente “receber/tradição”, transliterado para o alfabeto romano, ou seja; representados os caracteres da escrita hebraica pelos do alfabeto romano, acabou por tender a um método esotérico, uma escola de pensamento que se originou no judaísmo. Pelo entendimento tradicional, a Cabala surgiu em um passado muito distante, como uma revelação para os justos, sendo preservada apenas por alguns poucos privilegiados.

Na Cabala, a transcrição mais é o Zohar, o “Livro do Esplendor” livro escrito na Espanha no século XVIII. Até então ao longo dos séculos a Cabala era transmitida verbalmente a poucos escolhidos, e apesar da grande propagação nos dias de hoje; seu estudo ainda não é plenamente aceito em algumas vertentes do Judaísmo. O Zohar registra o ciclo de morte e renascimento chamado gilgul, que significa “roda” ou “transformações”, cada reencarnação é uma missão especial que inclui lições a se aprender, ordens a serem cumpridas e feitos a serem executados, para resgatar erros cometidos em existências anteriores, para é a purificação da alma e sua libertação do ciclo de vidas terrenas; as reencarnações.

O Zohar atribui a alma humana três elementos, nefesh, ru’ach, e neshamah.

O nefesh: fonte da natureza física e psicológica do indivíduo é encontrado em todos os seres humanos e entra no corpo físico durante o nascimento; está associada aos instintos e desejos corporais.

As outras duas partes da alma não são inseridas no nascimento, são criadas e arraigadas lentamente conforme as ações e crenças do indivíduo es só existiriam por completo em pessoas espiritualmente evoluídas.

Ruach – São as virtudes morais e a habilidade de distinguir o bem e o mal, é a alma mediana

Neshamah – ou alma superior, é a que distingue o homem de todas as outras formas de vida, está ligada ao intelecto, é ela que possibilita ao ser humano se beneficiar da vida após a morte, atribuída no nascimento tanto a judeus como a não judeus, será a Neshamah que permitirá ao indivíduo ter consciência da existência e presença de Deus.

O símbolo Cabalístico mais importante é a “Árvore da Vida”, representada por 10 esferas, o sefirot, cada um uma reflete os aspectos de Deus dentro de cada ser humano:

a Coroa,

a Sabedoria,

a Compreensão,

a Compaixão,

a Justiça,

a Beleza,

a Vitória,

a Renovação,

o Fundamento,

o Reino.

Inicia com a Coroa, a centelha divina, a causa primeira de todas as coisas. Que desce pela estrutura árvore passando por cada esfera, tronando-se cada vez mais densa, até chegar à décima sefirah o Reino, que representa a matéria densa, o estado último das coisas. Subindo pela estrutura da Árvore, a partir do reino, o homem eleva seu estado de consciência, aproximando-se cada vez mais de seu estado Puro; a Coroa, a força criadora.

Assim a Árvore da Vida nos explica tanto a criação do Universo quanto o processo evolutivo do ser humano.

Dentro dos conceitos cabalísticos esta a Guemátria, também conhecido como “numerologia judaica”, método Hermético para se analisar as palavras bíblicas, onde a cada uma das 22 letras do alfabeto hebraico nas escrituras do Torá se atribui um valor numérico.

E é desta associação que surge a Numerologia Cabalística.

Apesar de a Cabala ter se popularizado quando alguns artistas de Hollywood como Madona, uma das primeiras famosas a aderir à cabala entre muitos outros, vimos que a Cabala é uma ciência que é estudada e desenvolvida e dominada a mais de 8000 anos Povo Judeu, originalmente um ensinamento secreto, transmitida verbalmente a alguns poucos escolhidos, até os dias de hoje onde é estudada e difundida entre aqueles que buscam na evolução espiritual o autoconhecimento para aproximar-se de seu estado espiritual mais puro; “A Força Criadora”, DEUS.

  “VIVA CADA DIA MELHOR”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *