DIA DA CARIDADE

19 de julho, conforme Lei Nº 5.063 de 4 de julho de 1966, ficou determinado como o DIA DA CARIDADE; com a finalidade de difundir e incentivar a prática da solidariedade e do bom entendimento entre os homens, a escolha da data, pode estar relacionada com a celebração de São Vicente de Paula, que em várias partes do mundo é também comemorado nesta mesma data.

Mas o que é caridade?

Caridade deriva de Caritate: Amor de Deus e do próximo, benevolência, bom coração, compaixão. Beneficência, esmola.

Termo derivante do latim caritas que significa afeto, amor, e que tem origem no vocábulo grego chàris que significa graça.

Caridade pode ser entendida como um sentimento ou uma ação altruísta que nos impele a ajudar alguém sem interesse em nenhum tipo de recompensa ou retribuição.

Praticar a caridade é o mais nobre ato, indicador de elevação moral, uma prática que expressa a mais pura essência de bondade do ser humano.

No entanto, a “caridade” mais prática atualmente, pode ser definida como um ato através do qual as pessoas possam saciar suas próprias necessidades em suas vidas e não por amor ao próximo como a nós mesmos.

Visto pelo lado Teológico, Caridade, é a busca de uma relação verdadeira com Deus, é o amor humano sentido e vivido na mesma forma que é irradiado pelo criador, é a Energia de Deus que “entra” no indivíduo e o torna capaz de amar a outro ser humano como a si próprio, transformado o amor humano no amor Divino.

Na doutrina Espírita caridade é um dever moral de todo ser humano que não se abrevia apenas ao auxílio material.

No Livro dos Espíritos, item 886, Allan Kardec pergunta aos espíritos superiores:

“Qual o verdadeiro sentido da palavra caridade, como a entendia Jesus?”

E a resposta que lhe foi dada por estes espíritos superiores é:

Benevolência para com todos, indulgência para com as imperfeições dos outros, perdão das ofensas.”

Então se seguirmos por este caminho; Caridade reflete o princípio cristão fundamental de amor mútuo entre todos, independentemente da situação em que se encontrem, tendo aplicação no âmbito moral e material.

Segundo o Protestantismo, a Caridade; também se traduz como amor, e tem origem na palavra grega “agapé”, cujo significado especifico, representa a expressão de um comportamento, uma escolha e não um sentimento de afeição ou benevolência.

Já na visão Cristã, a caridade esta mais relacionada com a doutrina da salvação, porém não como meio para salvação, mas como sua consequência. Apesar de não ser considerada a essência da salvação, é tida como uma resposta natural e esperada, uma demonstração de gratidão Cristão para com Deus.

No Budismo, caridade já não é tido como um considerado um conceito tão importante. Para o Budista, a generosidade é o primeiro e mais básico paramita, uma das maneiras de atravessar de samsara, o fluxo incessante de renascimentos através dos mundos; para a iluminação, o ciclo de morte e renascimento é tido como um acontecimento natural, sendo a generosidade dívida em três tipos: material, de conhecimento e a que de tirar os seres de um estado de medo. Dentro destes conceitos básicos, o amor é a motivação de querer que outros seres sejam felizes e a compaixão; é a motivação de querer que os outros seres não sofram.

na Umbanda, não há definição para Caridade, já que Umbanda pode ser tido como um sinônimo, Umbanda é caridade, pois Umbanda é a capacidade de estar em harmonia com todas as criaturas de todos os planos espirituais, e ao mesmo tempo lutar para que esta se perpetue por todos e através de todos pelas vibrações de Deus.

Infelizmente aos poucos este sublime significado está sendo perdido não só pelo desgaste da banalidade como é dita e reverenciada, mas principalmente pela vaidade de muitos irmãos Umbandistas.

Como quase todas as religiões, a Umbanda é boa e honesta, mas mantida e propagada por seres imperfeitos que deturpam, denigrem e profanam seus ensinamentos em muitas ocasiões ora totalmente conscientes apenas para proveito próprio em outras inocentemente, muitos se esquecem que ser Umbandista é um compromisso com Deus, com a evolução espiritual que está muito além do EU; ser Umbandista não é apenas frequentar um terreiro, ser Umbandista e uma longa jornada para o caminho do “Nós”.

Então se a Umbanda é caridade, porque muitos umbandistas não o são?

 

“VIVA CADA DIA MELHOR”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *