GRATIDÃO: Você é verdadeiramente Grato?

Vivemos em tempos de modismos.

Todos os dias surgem novas “modas” para prosperar, para se ter a felicidade e a prosperidade, para se ter o que se deseja; e por que não para obter todas as coisas materiais que desejamos e enriquecer.

E com isto o ser humano em sua fictícia busca pelo autoconhecimento, consegue complicar, banalizar e por não dizer vulgarizar, tentando ensinar sentimentos; que já são básicos e naturais ao ser humano.

Então hoje decide falar um pouco sobre gratidão, a mais nova “moda”; e ouso sim dizer moda, por que gratidão é natural está arraigada no conjunto de sentimentos básicos e naturais de todo o ser humano e assim como medo; raiva, tristeza e felicidade, alegria, amor, compaixão dentre muitos outros. Sentimentos não precisam, não devem e nem podem ser ensinados, e só podem ser despertados através do autoconhecimento.

Assim nesta nova onda de auto equilíbrio e na fictícia crendice em se buscar o autoconhecimento de forma fácil, através de livros, a gratidão que é uma emoção; que envolve um sentimento de dívida emotiva do indivíduo para com outra pessoa, como um ato de reconhecimento espontâneo e natural, por alguém que de alguma forma, lhe prestou algum benefício, auxílio, socorro ou favor, foi transformada de forma oportuna e ilusionista em uma “habilidade mágica”; para se obter o sucesso e a prosperidade, em substituição aos famosos e já superados segredos, leis, e demais modismos.

Para os céticos esclareço que já é cientificamente comprovado que a gratidão como todo sentimento se origina de uma emoção, pesquisas psicológicas já demonstraram que o indivíduo é mais propenso a experimentar a gratidão quando recebem um favor que é percebido e que basicamente seja, de estima do beneficiado e de valor ao benfeitor, que tenha origine de uma intenção benevolente e principalmente dado gratuitamente.

E desta forma na contramão de seu verdadeiro sentido e na busca de conquistas fáceis criou-se a “Lei da Gratidão” e junto com ela seu efeito colateral a “Lei do Endividamento” já que já que pela “Lei da Gratidão” você se vê obrigado a agradecer e devolver um favor, o que não é de forma alguma Gratidão, mas sim um sentimento mais negativo que nunca resultará nos mesmos benefícios que a gratidão, que lhe impele à um reconhecimento universal, e não apenas com o que  lhe é benéfico ou relativo a um benfeitor.

Expressar gratidão é sim o melhor e mais curto caminho para alcançar prosperidade e buscar a felicidade plena; desde seja um sentimento espontâneo, natural e verdadeira, dando o devido valor às coisas e pessoas, de forma sincera e profunda.

Se vier de um sentimento verdadeiro e puro; a gratidão tem o poder de inibir as emoções ruins, é um escudo que ajuda a neutralizar a inveja e a hostilidade, evitando assim aborrecimentos e irritações e conflitos.

Ser verdadeiramente grato é focar no momento, reconhecer suas as conquistas sem esperar receber nada mais em troca.

Encerrarei citando agora as palavras da Bíblia Sagrada e do Alcorão, não importa se você é religioso ou não; pois ambos a meu ver resumem a importância da gratidão e acredito que se aplicam a cada um de nós e em nossas vidas, pois descrevem os fundamentos da ciência e do Universo.

Bíblia Sagrada

“Por que a todo o que tem, dar-se-lhe-á, e terá em abundância; mas ao que não tem, até aquilo que tem, ser-lhe-á tirado. ”

Alcorão:

 “Se você for grato, eu te darei mais; mas se você for ingrato, na verdade, o meu castigo será severo. ”

E então: Você é verdadeiramente grato?

“VIVA CADA DIA MELHOR”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *